Posted by admin

A nossa Missão

 

VISÃO MISSIONÁRIA 2011 – 2014

Anchilo 25.07.2008

1. Nossa Visão

Constatamos, que a grande prioridade continua a ser a Evangelização em suas diferentes formas, onde sobressaem o anúncio e a catequese, a celebração litúrgica e o serviço da caridade, harmoniosa e organicamente interligadas, a serviço do crescimento e comunhão das comunidades entre o Povo de Deus, trabalhando em primeiro lugar e preferencialmente onde o Evangelho ainda não foi anunciado, ou o foi de forma insuficiente e onde a igreja local, sozinha, não tem meios de desempenhar sua função (cfr. Co. 102).

A evangelização comporta também o Diálogo Profético, respeitoso e sincero, que procura compreender as razões e os sentimentos dos outros, que não descuida da caridade e da verdade, um diálogo que não é apenas uma troca de ideias mas de dons, de modo que todos possam chegar à plenitude dos meios da salvação. Este diálogo, seja dentro da nossa própria comunidade, como também com pessoas sem comunidade de fé ou que procuram a fé, com os pobres e marginalizados, pessoas de outras culturas, de diferentes tradições religiosas e ideologias seculares, só é possível a partir das identidades bem definidas, numa atitude de busca e de aprendizagem que se deixa interpelar.

Não duvidamos que a pastoral bíblica, ou melhor a Animação Bíblica da Pastoral (ABP), é contribuição que a Igreja de Moçambique espera de nós. Procuramos, primeiro nós mesmos, entrar em contacto vital com a Palavra de Deus na Sagrada Escritura, para depois ajudar aos fiéis e às comunidades a “se familiarizarem dum modo seguro e útil com a Sagrada Escritura, e se penetrem do seu espírito” (DV 25).

Cientes de que onde quer que trabalhemos sempre somos missionários e cabe-nos a tarefa da Animação Missionária, procuramos manter viva a consciência da responsabilidade missionária, estabelecer laços de solidariedade tanto entre os missionários como entre os cristãos de distintas partes do mundo e promover vocações para o serviço missionário.

Constitui uma exigência de nossa comum vocação religioso-missionária trabalhar pela Justiça e Paz e Integridade da Criação. Moçambique é um país que faz ainda a experiência de uma democracia bastante jovem. Não poucas vezes assiste-se a uma tendência perigosa para o monopartidarismo. Como missionários recebemos a missão de ser profetas de um mundo novo e citando a última carta pastoral dos bispos moçambicanos, estes dizem o seguinte: “Nós temos de ficar de olhos abertos e alarma-nos a falta do sentido de bem comum e da solidariedade. Ao mesmo tempo, com profunda tristeza, verificamos que o individualismo, corrupção, arrogância, parece ter-se enraizado como referência comportamental de muitos dos nossos concidadãos.” (Comprometidos com a justiça, reconciliação e paz, 09 de Abril de 2008).

Conscientes das limitações entre nós continuamos convencidos de fomentar a planificação e o trabalho em equipa, assim como o testemunho da nossa comunidade multicultural. Comprometidos com o Verbo Divino e a Sua missão procuramos unidade no Seu Espírito. “A Sua missão é a nossa missão, uma missão que partilhamos com todas as outras pessoas. Assim, nós não fundamentamos a nossa identidade missionária no ser diferente dos outros, mas, antes, na fidelidade, sendo testemunhas fiéis da alegria da nossa fé na Ressurreição” (cfr. XVI CG, 10).